Abertura Paralimpíadas Rio 2016

Os Jogos Paralímpicos finalmente chegaram. Nesta quarta-feira (7), o Maracanã recebe às 18h15 a cerimônia de abertura.Um pouco menor que a maravilhosa aberturas das Olimpíadas, um pouco mais curta e participantes, mesmo assim ela emocionou muitos brasileiros.

O hino nacional foi tocado no piano pelo maestro João Carlos Martins,enquanto uma bandeira foi formada no centro do gramado

foto: Reprodução

As projeções no chão transformaram o chão do Maracanã em uma grande piscina atravessada pelo nadador Daniel Dias, também projetado em vídeo. Após cruzar o palco, a piscina se transformou em uma praia, com direito a elementos típicos do Rio de Janeiro, como o aplauso ao pôr do sol, os vendedores de mate e biscoitos de polvilho e uma multidão de bailarinos que interpretaram banhistas e surfistas.

A modelo, atriz e para-atleta americana Amy Purdy realizou uma coreografia. A atleta biamputada, praticante de snowboard, dançou com robô, em uma reflexão sobre a relação entre homem e tecnologia.

Foto: Reprodução

Michel Temer foi uma das últimas autoridades a ocupar seu espaço no Maracanã, e sua entrada foi discreta, quando as luzes do estádio já estavam apagadas para o início da cerimônia. O presidente não iria discursar, mas o protocolo prevê que seja ele o responsável por declarar abertos os Jogos Paralímpicos do Brasil. No mês passado, quando ainda não havia sido finalizado o processo de impeachment, Temer foi vaiado ao declarar aberta a Olimpíada.

O acidental tombo de Márcia Malsar foi o momento mais tocante da festa. A ex-velocista, que ajudou a impulsionar o esporte paralímpico ao ganhar medalhas de ouro, prata e bronze nos Jogos de Nova York/Stoke Mandeville, em 1984, recebeu a tocha das mãos do ex-corredor corredor Antônio Delfino. Com uma bengala em uma mão e a tocha em outra, Márcia se desequilibrou e caiu, mas conseguiu se levantar e foi aplaudida por todo o Maracanã.

Foto: Reprodução

A festa terminou debaixo de muita chuva, com Seu Jorge no palco, cantando Vamos à luta, de Gonzaguinha e É preciso saber viver, de Erasmo e Roberto Carlos.

Search By Tags
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now