Resumão da primeira semana de RIR


Nos dias 15, 16 e 17 ocorreu a primeira parte do Rock in Rio 2017, localizado no parque olímpico do Rio de Janeiro. Abaixo a lista dos melhores shows e artistas comentados:

DIA 15

Maroon 5

Afirmar que o Maroon 5 é o segundo headliner preferido de todo fã de Lady Gaga não seria absurdo. E isso diz muito da banda americana que topa tudo pelo pop: como fugir de sua faceta mais chorosa ou virar (sem remorso) a banda de Adam Levine, um cara boa pinta, com movimentos calculados, falsetinhos espertos e pose de Cristiano Ronaldo do rock. Ele olha tanto para o telão quanto olha para os fãs. Transforma tudo em show. Parece até que o suor faz parte do espetáculo. Apesar de tudo, alguns espectadores disseram que ele não cumpriu mais do que o esperado.

Gisele Bündchen

Gisele Bündchen foi um dos assuntos mais comentados do dia apesar de não ter seu próprio show a modelo cantou junto com a Ivete Sangalo a música “Imagine” do John Lennon. Elas estava ali para lançar o projeto mundial Believe Earth/Amazônia Live, abraçado pela organização do show, que visa jogar luz sobre questões ambientais, como a proteção da floresta amazônica.

Ivete Sangalo

Ivete Sangalo, a "Beyoncé brasileira", foi quem abriu o Palco Mundo. A baiana, ícone do axé, grávida de gêmeos, revelou no show que está esperando duas meninas e depois brincou sobre sua gravidez. A musa provocou histeria como uma estrela do rock. O show teve uma sequência de super hits - "Sorte grande", "Festa", "Pequena Eva" e a recente "À vontade",combinados a momentos em que a cantora vira uma espécie de humorista de stand up comedy. Antes da apresentação, Ivete fez um dueto com Gisele Bündchen, para representar o projeto Believe Earth.

5 Seconds of Summer

O jovem quarteto australiano tem jeito de "boy band com instrumentos" e fez um show que juntou clichês do rock e do pop adolescente e faz gente dormir no Rock in Rio. Apesar de alguns bons singles, esforço e fãs gritando na frente, a maior parte do público não se animou e algumas pessoas até cochilaram antes do Maroon 5. Se você for parar para pensar o 5 Seconds of Summer foi a penúltima banda do Rock in Rio nesta sexta, no mesmo horário em que vai tocar o The Who no dia 23, vai perceber que alguma coisa estava errada. Os meninos não seguraram a posição da noite.

Outros palcos

Pabllo Vittar

A cantora PablloVittar foi ovacionada pelo público do Rock in Rio graças a hits como "K.O" e "Sua cara". Durante seu pocket show em um dos stands, ela reuniu centenas de fãs. Teve público maior do que a maioria das atrações do Sunset. A cada sucesso, os fãs berravam adjetivos como "maravilhosa". A dragqueen fez danças ousadas, mostrou ser perita na bateção de cabelo, além de muita, muita elasticidade.

[if gte vml 1]><o:wrapblock><v:shapetype id="_x0000_t75" coordsize="21600,21600" o:spt="75" o:preferrelative="t" path="m@4@5l@4@11@9@11@9@5xe" filled="f" stroked="f"> <v:stroke joinstyle="miter"></v:stroke> <v:formulas> <v:f eqn="if lineDrawn pixelLineWidth 0"></v:f> <v:f eqn="sum @0 1 0"></v:f> <v:f eqn="sum 0 0 @1"></v:f> <v:f eqn="prod @2 1 2"></v:f> <v:f eqn="prod @3 21600 pixelWidth"></v:f> <v:f eqn="prod @3 21600 pixelHeight"></v:f> <v:f eqn="sum @0 0 1"></v:f> <v:f eqn="prod @6 1 2"></v:f> <v:f eqn="prod @7 21600 pixelWidth"></v:f> <v:f eqn="sum @8 21600 0"></v:f> <v:f eqn="prod @7 21600 pixelHeight"></v:f> <v:f eqn="sum @10 21600 0"></v:f> </v:formulas> <v:path o:extrusionok="f" gradientshapeok="t" o:connecttype="rect"></v:path> <o:lock v:ext="edit" aspectratio="t"></o:lock> </v:shapetype><v:shape id="Imagem_x0020_11" o:spid="_x0000_s1026" type="#_x0000_t75" style='position:absolute;margin-left:1.2pt;margin-top:50.8pt;width:381pt; height:254pt;z-index:1;visibility:visible;mso-wrap-style:square; mso-wrap-distance-left:9pt;mso-wrap-distance-top:0;mso-wrap-distance-right:9pt; mso-wrap-distance-bottom:0;mso-position-horizontal:absolute; mso-position-horizontal-relative:text;mso-position-vertical:absolute; mso-position-vertical-relative:text'> <v:imagedata src="file:///C:\Users\Maria\AppData\Local\Temp\msohtmlclip1\01\clip_image001.jpg" o:title=""></v:imagedata> <w:wrap type="topAndBottom"></w:wrap> </v:shape><![endif][if !vml]

Mc Guimê

McGuimê, MC Kekel e o produtor Kondzila cantaram sucessos do estilo e levaram uma multidão ao Digital Stage. Com músicas como "País do Futebol" e "Plaquê de 100", Guimê improvisou bastante durante um pocket show de cerca de 20 minutos. O trio foi uma das principais atrações deste primeiro dia de festival no palco dedicado a youtubers, MCs e outras estrelas da internet.

DIA17

O sábado de Rock in Rio teve PablloVittar (de novo) e Maroon 5 (de novo). De novo sim, mas melhores.

O segundo dia de festival teve ainda gritinhos para o "caçula" Shawn Mendes e homenagens para os veteranos Elza Soares e João Donato. Embora a Cidade do Rock estivesse aparentemente mais cheia do que a noite anterior, a previsão por dia segue de 100 mil pessoas, segundo a organização.

Palco Mundo

Maroon 5

Na segunda noite seguida tocando no Rock in Rio, as duas diferenças no setlist foram a inclusão de "What lovers do", single lançado no final de agosto e tocado pela primeira vez ao vivo, e a substituição de "Garota de Ipanema" por "Lost stars". Mas o sábado foi melhor se o que você queria era cantar junto com a multidão de mãos pro alto músicas que todo mundo já conhece e provavelmente já ouviu igualzinho outras vezes.

Fergie

Como uma diva de primeiro time, Fergie mostrou suas várias personas: a ex-musa do Black Eye Peas, a roqueira com pose de Axl Rose, a dona do berro de hits eletrônicos, a rapper ("London Brigde" tem seu charme) e, a melhor de todas, a apresentadora. O show começou como um excelente programa de auditório. A convidada Pabllo Vittar foi o ponto alto do show, as cantoras dançaram e fizeram muito carão ao som da música “Sua cara”. Sérgio Mendes foi outro convidado, ele tocou com ela em "Mas que nada" para representar nossa cultura brasileira.

Shawn Mendes

[if gte vml 1]><o:wrapblock><v:shapetype id="_x0000_t75" coordsize="21600,21600" o:spt="75" o:preferrelative="t" path="m@4@5l@4@11@9@11@9@5xe" filled="f" stroked="f"> <v:stroke joinstyle="miter"></v:stroke> <v:formulas> <v:f eqn="if lineDrawn pixelLineWidth 0"></v:f> <v:f eqn="sum @0 1 0"></v:f> <v:f eqn="sum 0 0 @1"></v:f> <v:f eqn="prod @2 1 2"></v:f> <v:f eqn="prod @3 21600 pixelWidth"></v:f> <v:f eqn="prod @3 21600 pixelHeight"></v:f> <v:f eqn="sum @0 0 1"></v:f> <v:f eqn="prod @6 1 2"></v:f> <v:f eqn="prod @7 21600 pixelWidth"></v:f> <v:f eqn="sum @8 21600 0"></v:f> <v:f eqn="prod @7 21600 pixelHeight"></v:f> <v:f eqn="sum @10 21600 0"></v:f> </v:formulas> <v:path o:extrusionok="f" gradientshapeok="t" o:connecttype="rect"></v:path> <o:lock v:ext="edit" aspectratio="t"></o:lock> </v:shapetype><v:shape id="Imagem_x0020_14" o:spid="_x0000_s1026" type="#_x0000_t75" style='position:absolute;margin-left:-.05pt;margin-top:21.7pt;width:406.8pt; height:271pt;z-index:1;visibility:visible;mso-wrap-style:square; mso-wrap-distance-left:9pt;mso-wrap-distance-top:0;mso-wrap-distance-right:9pt; mso-wrap-distance-bottom:0;mso-position-horizontal:absolute; mso-position-horizontal-relative:text;mso-position-vertical:absolute; mso-position-vertical-relative:text'> <v:imagedata src="file:///C:\Users\Maria\AppData\Local\Temp\msohtmlclip1\01\clip_image001.jpg" o:title=""></v:imagedata> <w:wrap type="topAndBottom"></w:wrap> </v:shape><![endif][if !vml][endif][if gte vml 1]></o:wrapblock><![endif] Shawn Mendes, 19 anos, mostrou um soul pop que ainda tem a amadurecer, mas já arrebata uma multidão adolescente em seu primeiro show no Brasil. Ele foi atração do Palco Mundo com sua voz rouca. Às vezes, ela some no meio dos gritinhos das fãs, mesmo com ajuda de efeitos. Mas só de fazer um show dançante sem as falcatruas eletrônicas da maioria dos concorrentes, só com uma banda competente de suinguinhoteen, merece um crédito.

Skank

Cinquentões no pop rock, o Skank ainda faz muita gente novinha cantar de olhinhos fechados e gritar: "Essa é a minha música". O grupo mineiro levou "goodvibe" e agradou tanto o público fã de pop quanto quem estava só a passeio. O único momento que destoou foi quando o Samuel Rosa fez um longo discurso político contra a corrupção, antes de "Indignação". "Nosso dinheiro está escorrendo pelo ralo. Acredito nos brasileiros, não nos políticos", disse o vocalista e guitarrista.

Palco Sunset

Miguel convida Emicida

Era para ser um show com uma parceria, mas foi um show de um cara só: o talentoso cantor americano Miguel. A participação de Emicida durou 8 minutos, com improvisos e a inédita "Oásis". Mesmo assim, os poucos interessados (menos de mil pessoas) curtiram o R&B de timbres sensuais e chapados. "Foda. Não, muito foda. Não, não, não... Foda pra c...", gritaram os dois juntos no palco, em português, super entrosados. Taí uma boa definição para o show de Miguel.

Rael convida Elza Soares

Não rolou propriamente um "RaElza Soares", mas nem precisou. Mesmo sem nenhum momento com dueto marcante, Rael e Elza Soares fizeram um show bastante bom neste sábado. Aos 80 anos, a artista participou apenas da segunda metade da apresentação. Ficou sentada (mas cantou bem) e estava "escoltada" por quatro fortões (se você reparasse bem, dava para vê-los dançando de leve). Elza saiu ovacionada ao repetir várias o verso "me deixem cantar até o fim" na música "A mulher do fim do mundo".

Justin Timberlake

Justin tinha muito o que mostrar em seu show no palco Mundo. A apresentação do cantor, queridinho do pop com pegada R&B, em 2013, fez o tipo astro que leva o pop a sério, preocupado só com a música. Agora, caprichou nas gracinhas com o público. O ex N'Sync assinou uma bandeira do Brasil e desceu do palco para uma selfie com uma fã aniversariante, abalando o coração da fã. Quem não queria uma foto de aniversário com ele?

Alicia keys

Alicia Keys mostrou ter mudado mais o visual (e o apreço, hoje maior, por causas ambientais e políticas) do que a "fórmula" de seu show, desde sua estreia no Rock in Rio, em 2013. De novo, o set teve talento o tempo todo e sucessos soul só na metade final, a partir da arrepiante "If I ain't got you" até o fim, com "Empire State of Mind". De novo, ela convidou brasileiros, com destaque para uma representante da comunidade indígena, Sonia Guajajara, que discursou sobre demarcação de terras na Amazônia.

Walk the Moon

Não dá para dizer que ele não se esforçou. O vocalista do Walk The Moon, Nicholas Petricca, fez o Adam Levine e tirou a camisa no meio do show. Mas não era só charme - era calor mesmo. Ele suou para tentar ganhar o público. No início não deu certo, mesmo com um rock saturado de teclados, palminhas, ôôôs e tudo que faça as mãozinhas levantarem. Depois, ele venceu com ajuda do hit "Shut up and dance".

Além de entoar junto os hits, o público ainda soltou o gogó para gritar pela preservação da Amazônia e contra políticos com Alicia e Frejat no Palco Mundo e contra a homofobia com Liniker, Almério e Johnny Hooker no Palco Sunset

Rock in Rio volta na quinta-feira (21), com os headliners de rock desta edição: Aerosmith (21), Bon Jovi (22), The Who e Guns N' Roses (co-headliners, 23) e Red Hot Chili Peppers (24).

[endif]--![endif]--[endif]--![endif]--

Search By Tags
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now